Inhame



INHAME TARO um tubérculo de origem indiana. Nome científico Colocasia esculenta. Diferente do INHAME CARÁ (Dioscorea cayanensis), apesar das propriedades serem parecidas, NÃO deve ser consumido CRU.


Tubérculo é um caule arredondado que algumas plantas verdes desenvolvem abaixo da superfície do solo como órgãos de reserva de energia.


Para o ayurveda, os tubérculos ajudam a equilibrar o elemento AR e ÉTER no nosso organismo. Ajudam a aterrar quem vive com a cabeça nas nuvens e também quem sofre de ansiedade. Ajudam a lubrificar os tecidos e fortalecem a imunidade corporal e mental.


Entre as propriedades nutricionais, o inhame é de fácil digestibilidade, apresenta baixo teor de gorduras (0,17%), elevado teor de proteínas (3,89%) e teores de minerais (2,29%) (Cálcio, Potássio e Ferro), além de vitaminas do complexo B (tiamina, riboflavina, niacina), vitamina A e C.


Os compostos bioativos presentes no inhame apresentam atividade anticarcinogênica, antiviral, antimicrobiana, anti-inflamatória, hipotensiva e atividade antioxidante.


Estudos mostram que o inhame é um grande aliado da saúde feminina. Ajuda a aumentar a fertilidade, amenizar cólicas menstruais, sintomas de TPM e os sintomas indesejados da menopausa – ajuda a diminuir as ondas de calor, lubrifica os tecidos, melhorando o ressecamento das mucosas, além de estimular a libido.


É saboroso, nutritivo e versátil em receitas – podemos usar em pães, vitaminas, extratos vegetais, queijos vegetais, cremes, sopas, purê.


O inhame faz tudo que a batata faz com a vantagem de ser depurativo do sangue e ajudar a prevenir doenças (malária, dengue, febre amarela). Sempre que puder, substitua a batata inglesa por inhame.



Destaques
Arquivos